sexta-feira, 12 de setembro de 2008

penso em amar.


Suspiras e suspiras
Os belos anseios do amor
O bem que dele tiras
Amar sempre deveras

São tolos os que amam
Tolice encantadora
Sejamos tolos dessa peste acolhedora
Doenças dessas que encantam

Vagueias e vagueias
procuras e não encontras
Há de vir um dia a sua porta
Bate e não notas
Quando olhas se espanta!



P.S. Encontrei nos meus escritos de infância esse pequeno poema. Tinha uns 12 anos quando o escrevi. Eram tempos em que eu entendia muito sobre o amor,  hoje já não sei de mais nada. Dramática la chica não?rs

8 comentários:

Juliana Dacoregio disse...

Uau, que lindo o poema. E feito aos 12 anos. É, acho que vamos mesmo desaprendendo sobre o amor...
Ah, quero falar com vc. Qdo entrar no msn, me chama.
beijos

Conde Vlad Drakuléa disse...

Ora mas que lindo, realmente, sempre sabemos mais aos 12 anos! Lindo poema mesmo! E és tu na photo? Minha adorada, beijos do conde!
Nhac,nhac,nhac :
Voei!

ândria Halfen, disse...

hahaha que fofa :D

Gui disse...

Nossa!!
Com 12 anos eu no mínimo inventava versões de batatinha quando nasce esas coisas e tal...parabéns por ter escrito uma coisa tão linda e sensível aos 12 anos.
O amor (de vários modos) só me faz sofrer hj em dia, prefiro nem comentar.

Beijão!!!!!!

Gui disse...

essas* teclado fdp!

Gui disse...

Conotação sexual? tomara que eu tenha surpresas sexuais então :p

beijoca

mysteriouskin disse...

lindo, Bibi! sempre delicada desde muito cedo...

VINNY VALCANAIA disse...

Minha poeteirazinha!