domingo, 27 de julho de 2008

"Uivo"


 Gostaria de dividir um pouquinho o prazer que tive ao ler "Uivo, e outros poemas" de Allen Ginsberg...Gostei  de sua poesia expontânea e de como como ele retrata de forma poética e brilhante uma realidade decadente.
 Fica como sujestão de leitura, "Uivo, e outros poemas".


"Eu ví os expoentes da minha geração destruídos pela loucura, morrendo de fome, histéricos, nus..."



Canção
 O peso do mundo é o amor.

 Sob o fardo da solidão, sob o fardo da insatisfação
o peso
o peso que carregamos é o amor.
Quem poderia nega-lo? Em sonhos
nos toca o corpo,
em pensamentos constrói um milagre,
na imaginação aflige-se até tornar-se humano
sai para fora do coração ardendo de pureza
pois o fardo da vida é o amor,

sai para fora do coração ardendo em pureza
pois o fardo da vida é o amor,
mas nós carregamos o peso
cansados
nos braços do amor
finalmente
temos que descansar nos braços do amor.

Nenhum descanso
sem amor

nenhum sono sem sonhos de amor
quer esteja eu louco ou frio,
obcecados por anjos ou por máquinas,

o último desejo é o amor
não pode ser amargo
não pode ser negado
não pode ser contido
Quando negado:

O peso é demasiado

-deve dar-se
sem nada de volta
assim como o pensamento é dado na solidão

em toda excelência do seu excesso.

Os corpos brilham juntos na escuridão,
a mão se move para o centro da carne,

a pele treme na felicidade
e a alma sobe
feliz até o olho-
sim, sim,
é isso que eu queria,
eu sempre quis,
eu sempre quis voltar ao corpo
quando eu nasci.


P.S: Gostaria de agradecer ao Daniel e ao Vinícius pelos empréstimos...
Juro que um dia eu vou devolver seus respectivos livros. Sério.



11 comentários:

Conde Vlad Tepish disse...

Curioso, o trecho

'-deve dar-se
sem nada de volta
assim como o pensamento é dado na solidão

em toda excelência do seu excesso.'

me lembrou de uma certa maneira a bela Oração de São Francisco, é dando que se recebe... O doar sem pedir nada em troca... É difícil, nós gostamos e esperamos termos nossas boas ações reconhecidas assim como o Muttle espera a medalha desejada do Dick Vigarista! Gostei desse Ginsberg, ele sabe das coisas, excelente sujestão minha amiga, vou ler o que sugeris-te! Beijos do conde, nhac, nhac, nhac, voei!

Conde Vlad Tepish disse...

Então digo.... Agradecido por compartilhar da mesma simpatia pelo 'PEW' Pepe... Ele é fedorento mas é charmoso e a Penelope no fundo ama ele.... Eu também adorei a poesia do Ginsberg, Uivo é expontânea mesmo, linda... Meu amigo, Uereuólfi, um lobisomem viralata e poeta intelectual, Membro da Academia Transilvana de Ossos e Letras já havia comentado sobre ele... Fantástico, as poesias dele são para se guardar e refletir... Muito beijos do conde, nhac, nhá...BLÉM.... Oraf effa, havia efquefido da coleifa de titâfio.... Vofei!

Marina disse...

oi honey! postei fotos da jéssica =D

VINNY VALCANAIA disse...

Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!
Uivo né?

ândria Halfen, disse...

FABULOSO =D

"Divagando e Lorotas" disse...

Eu acho que tem um lobinho no meu blog...
Lobos, vampiros...
medo!

Bruno disse...

Sem palavras.... Eu tava precisando ler exatamente isso.
Brigado!
Abraço!

Carla Frô disse...

gostei, gostei.

Vanessa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vanessa Pinho disse...

"O peso do mundo é o amor.
Sob o fardo da solidão, sob o fardo da insatisfação
o peso
o peso que carregamos é o amor.
Quem poderia nega-lo? Em sonhos
nos toca o corpo,
em pensamentos constrói um milagre..."

A D O R E I !

mysteriouskin disse...

Ahhhh, eu fiquei muito tenso lendo esse livro, aquele trecho onde ele descreve uma relação sexual com uma mulher foi muito comovente! BJ